Social Icons

26 de mar de 2018

O futuro do DBA, essa profissão vai morrer?



ATUALIZADO EM 12/4/18

     Olá pessoal, no post de hoje vou abordar um assunto que atualmente tem preocupado muita gente que está cogitando ingressar na carreira de DBA, e também profissionais que já são DBAs e que estão receosos com o futuro da nossa profissão, diante das mudanças e avanços tecnológicos que ocorreram nos últimos anos, tais como: Virtualização, Cloud, NoSQL, Big Data e até mesmo o polêmico "Oracle Autonomous Database".

     Quando eu era Desenvolvedor, há quase 15 anos atrás, eu ouvia muita gente dizer que no futuro a profissão de Desenvolvedor iria acabar. Sabemos que isso ainda não ocorreu e creio que talvez isso não ocorra enquanto eu estiver vivo (acho que vou viver até os 80 anos e ainda estou na metade da minha vida). O que ouço agora com muita frequência, é falarem sobre o futuro e possível fim da Carreira de DBA. Regularmente recebo e-mail de leitores deste blog que estão cogitando ingressar na profissão de DBA, mas que estão receosos com o futuro da profissão, pois ouviram alguém dizer ela vai morrer ou acabar.

Qual será o futuro do DBA? 
 
     Não sou profeta, vidente e nem tenho poderes mágicos, mas em minha humilde opinião, não creio que a nossa "querida" profissão de DBA irá acabar! "Acabar" eu acho que é um termo um pouco exagerado, o mais correto em meu entendimento seria dizer que ela vai "mudar" e que nós DBAs teremos que estar aptos para enfrentar os novos desafios decorrentes dessas mudanças, algumas mais difíceis, tais como aprender NoSQL e Big Data, e outras bem mais fáceis do que a maioria imagina, tal como criar/gerenciar Cloud Database. De vez em quando recebo e-mail de gente que está procurando desesperadamente por um curso para aprender a administrar Cloud Database, e eu respondo apenas que não é necessário fazer um curso para alcançar este objetivo. Administrar Cloud Databases é fácil se você já sabe administrar BDs on-premises, pois basicamente o que muda, por exemplo, ao criar Cloud Databases, é que você possui agora uma interface web de gerenciamento que permite fazer o provisionamento de BDs, e essa interface não é difícil de se operar.
 
     Na verdade criar novos Cloud Databases é bem mais fácil e rápido do que criar BDs on-premises. Sugiro a leitura dos artigos abaixo para que você possa entender e visualizar melhor a criação de um Cloud Database utilizando o Oracle Cloud Service:
         - Oracle Cloud: Passo a passo para criar e configurar um Oracle Database Cloud Service - Virtual Image (Parte I)
        - Criação e configuração de ambiente Oracle Cloud Service: Database Cloud Service – Parte 1, artigo de autoria do meu amigo Mário Barduchi.

    Quando comecei a ler mais sobre Cloud Database, pude compreender um pouco das mudanças que teremos no papel de um DBA, e que são muito bem explicadas por Maria Colgan (Oracle Master Product Manager), em uma entrevista concedida à "Oracle Magazine march/april 2018". Ela diz que futuramente as tarefas de um DBA serão subdivididas em 2 papéis:

        1- Tarefas de Infraestrutura e de Bancos de Dados em geral: esse papel é similar àquele que o Rodrigo Almeida classificou como DBA Infraestrutura no artigo Que tipo de DBA é você?e consiste basicamente em fazer o provisionamento de novos BDs, instalação de patches, database tuning e a realização de backups.

        2- Tarefas mais focadas no negócio ou na aplicação: nesse papel os DBAs estarão mais envolvidos com a equipe de desenvolvimento e com o negócio para executar mais projetos, reduzir backlogs e agregar valor para a a empresa. O DBA poderá focar mais em tarefas tais como: modelagem de dados, otimização do acesso aos dados (application tuning), segurança, gerenciamento do ciclo de vida dos dados e na melhoria da experiência do usuário. Ele também irá ajudar os Desenvolvedores a fazerem melhor uso das features de Bancos de Dados, evitando desse modo que eles "reinventem a roda" e agilizem os seus projetos.
    
     Aqui no Brasil vai demorar um longo tempo para "Cloud Databases" dominarem o mercado (nem sei se um dia isso vai acontecer por causa dos problemas envolvidos com infraestrutura dos providers e também questões legais que impedem muitas empresas de terem seus dados "fora de casa"), mas na medida em que mais empresas migram seus BDs de ambientes on-premises para Cloud, os DBAs com o papel de número 1 que hoje são a grande maioria serão em um número cada vez menor. Aos poucos (depois de muito tempo) este papel existirá menos dentro das empresas, e existirá em sua grande maioria, nos grandes providers (Oracle, Amazon, Microsoft etc.) de Cloud Databases. Desse modo, os DBAs que ocupavam grande parte do seu tempo administrando BDs em ambientes on-premises, terão que aprender a administrar também Cloud Databases, e farão isso em um tempo muito menor, sobrando tempo para que eles possam atuar mais nas atividades do papel número 2. De um modo geral, os DBAs trabalharão menos com infraestrutura e ficarão mais focados em tarefas relacionadas ao negócio ou aplicação. Alguns de nós poderão até mesmo migrar ou atuar também em áreas como BI ou Big Data, pois elas possuem uma forte relação com as tarefas que o DBA já executa.

     Outros desafios que nós DBAs já estamos enfrentando podem ser conferidos na palestra que apresentei em 10/2015, em um evento da Dell Software, intitulada como Desafios de um DBA. Utilizei como base dessa palestra uma pesquisa da Unisphere Research patrocinada pela Dell, que permite constatar que alguns dos maiores desafios atuais para os DBAs são:

         a) Gerenciar mais dados: na década passada gerenciávamos Mbytes, agora são Terabytes ou Petabytes;

         b) Gerenciar mais SGBDs: devemos gerenciar dezenas ou centenas de BDs, de diversas versões e diversos fornecedores. Isso inclui também BDs NoSQL;

         c) Consolidar/virtualizar servidores de BDs: caso você não saiba ainda quais são as vantagens de se utilizar ambientes virtualizados, sugiro a leitura do artigo Virtualização: O que é e para que serve?. Devido a essas vantagens, é cada vez mais comum utilizarmos BDs em ambientes virtualizados, principalmente quando estamos utilizando Cloud Databases.

     Dicas para quem quer iniciar ou manter o seu emprego como DBA: atualize-se, acompanhe as mudanças, reserve um tempo para estudar as novidades. Como diria o lendário Bruce Lee, limpe a sua mente e seja como a água, sem forma, que se molda conforme o ambiente em que está! Seja flexível, rápido e adapte-se às circunstâncias ao invés de confrontá-las! Trabalhar somente com infraestrutura ou com apenas 1 SGBD será cada vez mais difícil, o mercado vai pedir mais, e é melhor estarmos preparados! Resumindo... creio que a profissão de DBA não irá acabar, e nem a existência de ambientes on-premisses, pois os serviços de Cloud Database não são ainda tão bons e nem tão milagrosos quanto a equipe de marketing da Oracle costuma divulgar. Tem muito chão ainda para eles serem bons aqui no Brasil e para as empresas terem bons links de comunicação com o provider de Cloud Database, além de muitas empresas não poderem ainda, por questões legais, colocar seus dados na nuvem, como é o caso da empresa em que trabalho!

     Quanto ao "Oracle Autonomous Database", falarei mais sobre ele em outro artigo, mas sim... ele está surgindo e não é tão autônomo assim, portanto, não se desespere e não acredite em tudo que os "marketeiros" dizem por aí. Eles podem eliminar algumas tarefas de DBAs que estão dentro das empresas, mas sobrarão ainda muitas tarefas e vamos assumir outras mais! As empresas possuem um volume de dados e quantidade de usuários cada vez maior, não há como as grandes empresas (muitas médias empresas também) se manterem sem alguém (o DBA) que seja responsável por tudo isso!
   
    
Por hoje é só!
Se você gostou ou tem dúvidas, deixe um comentário!

[]s
    

8 comentários:

  1. Show de bola Fábio.. Obrigado por disponibilizar esse assunto !

    ResponderExcluir
  2. Concordo e como em qualquer profissao, "Quem fica parado a onda leva"

    ResponderExcluir
  3. Fabio, concordo com sua visão, temos que sair da área de conforto e abrir o nosso leque de conhecimento, estudar novas tecnologias faz parte da nossa profissão.
    Um abraço
    Agustinho Luiz

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Agustinho, obrigado pelo comentário!
      Abs

      Excluir
  4. Excelente abordagem, tendo em vista as mudanças que estão acontecendo e as que virão. Também acredito que será inevitável o DBA de infraestrutura aprender a programar.

    ResponderExcluir

 

Suporte remoto alunos

Seguidores

Meu One Drive (antigo Sky Drive)