Social Icons

2 de mar de 2011

Conceitos sobre Backups com o RMAN

  
    Pessoal, o objetivo deste artigo é apenas comentar sobre as principais características e recursos do o Oracle Recovery Manager (RMAN), uma ferramenta introduzida no Oracle Database desde a versão 8, que é muito utilizada pelos DBA´s e que tem evoluído bastante a cada nova versão.
   
    Antes de continuar comentando mais detalhes sobre o RMAN, acho importante apresentar primeiro os principais métodos de backups que podem ser realizados em um BD Oracle:
  
        - Backups gerenciados pelo usuário:
            Backups realizados pelo usuário (normalmente um DBA) consistem em simplesmente copiar os arquivos de dados para um lugar seguro (disco, tape etc), que possibilite uma posterior restauração, se necessário. A cópia pode ser realizada manualmente através de um prompt de comandos do Sistema Operacional (SO) ou através de scripts/softwares que automatizam o processo de cópia dos arquivos.
  
        - Exports/Imports:
            Cópias lógicas de todos os dados ou parte dos dados de um BD Oracle, realizadas por utilitários Oracle (Export/Import convencional ou Datapump) que geram um arquivo chamado dump. O dump pode ser utilizado posteriormente para recuperação (através de Imports), quando necessário. Por não realizar um backup físico dos dados, o dump não é considerado um método de "backup completo", mas sim um método adicional ou complementar, para diminuir riscos de perdas de dados ou agilizar a recuperação de dados em algumas (poucas) situações.

        - Backups gerenciados pelo RMAN:
            A principal diferença entre os Backups gerenciados pelo RMAN e os outros métodos citados é que o RMAN possui inúmeros recursos e configurações, que tornam este método o mais poderoso para backupear BD´s Oracle. Por isso, acredito eu, é o mais recomendado pela Oracle e o mais utilizado pelos DBA´s.
       
    Esta série de artigos irá abordar os principais conceitos e características do método Backups gerenciados pelo RMANRMAN é um utilitário Oracle, independente de SO, que pode ser utilizado para gerenciar e efetuar as operações de backup, restauração e recuperação de dados em BD´s Oracle. Suas principais características (até o Oracle 10G) são:
        - Oferece opções para efetuar backup do BD inteiro ou somente tablespaces e/ou datafiles.
        - Permite realizar backup de control files e archive logs;
        - Permite compactar backups;
        - Permite realizar backups incrementais;
        - Permite a execução de scripts para executar e combinar tarefas de backup ou recovery;
        - Permite recuperar o BD em um determinado estado anterior no tempo;
        - Permite recuperar somente os blocos de dados corrompidos, o que resulta em uma recuperação extremamente rápida;
        - Permite integração com software de mídia tape de terceiros para gravar os backups diretamente nos tapes (dispositivos de alta capacidade de armazenamento);
        - Armazenamento de informações sobre os backups em um repositório (catálogo de dados) no próprio BD Oracle;
        - Geração de relatórios e listas de informações sobre os backups efetuados (que constam no catálogo de dados);
        - Suporte para recursos avançados, tais como processamento paralelo, para otimizar a performance de backups e restores.
        - Permite duplicar Bd´s para criar clones de BD´s, que podem, por exemplo, serem utilizados para ambientes de testes e desenvolvimento;
        - Permite executar testes para verificar se backups podem ser restaurados com sucesso.
        - Permite migrar datafiles de diferentes plataformas de Sistema Operacional;
                                                            
  
    Dentre os principais componentes do RMAN podemos citar (sem considerar ordem de importância):

         1- A interface gráfica web:
             Conhecida como Oracle Enterprise Manager, é uma ferramenta web que permite se conectar ao BD e utilizar entre inúmeras funcionalidades, as principais funcionalidades do RMAN.



         2- O utilitário de linha de comandos:
             Interface principal de interação entre o usuário e o RMAN que permite utilizar todos os recursos e funcionalidades do RMAN.



         3- O repositório do RMAN:
             Local de armazenamento das informações sobre os backups dos Bd´s que são backupeados (bd´s target). Essas informações podem ser armazenadas em 2 locais: no Control File ou no catálogo de dados do RMAN. O catálogo é um conjunto de objetos opcionais (tabelas, visões e outros objetos) que podem ser criados no Bd Oracle para armazenar as informações de backup e de recuperação. Por padrão estas informações são armazenadas no Control File do BD, mas a Oracle recomenda que elas sejam armazenadas no catálogo para possibilitar a utilização de todos os recursos do RMAN e centralizar as informações de backups de múltiplos BD´s em um único lugar.
             No catálogo podemos consultar informações tais como: status (sucesso ou falha) dos backups, nomes ou identificadores dos datafiles, control files, archive logs, tablespaces e outros que foram backupeados etc.
  
        4- Os scripts e comandos do RMAN:
            Os comandos do RMAN permitem realizar diversas ações para facilitar a execução de backups e restaurações do BD. Estes comandos, organizados logicamente em scripts, podem ser armazenados no catálogo e podem ser reutilizados para múltiplos backups.
           
         5- Conectividade com mídia tape:
             O RMAN fornece uma API (Application :rogram Interface) chamada MML (Media Management Layer), que permite interagir com tape hardware de terceiros para gravar os dados dos backups diretamente nos tapes (ao invés de gravá-los em disco).


     Bom pessoal, por hoje é só!



Referências:  
    - Material do curso oficial da Oracle: Oracle Database 10G Administration Workshop II.  
    - Guia de estudos Sybex: OCP: Oracle 10g Administration II
  

[]s

1 comentários:

  1. Olá Pessoal, em uma palestra online que assisti pelo Webcasts da Oracle, o palestrante fez a seguinte citação:

    "O RMAN foi a melhor ferramenta que a Oracle criou, até mais que o próprio SGBD".

    Trabalhamos com outras ferramentas de backup, mas nada comparado com o RMAN.

    Tínhamos um problema com fitas, que guardavam apenas 400GB, e os dados já estavam em 360GB, foi ai que convencemos os superiores a utilizar o RMAN, os backups cairam de quase 400GB para 200GB.

    Sem mencionar que hoje em dia, os bancos não precisam mais ser shutados.

    Até mais.

    Luciano Barros Pires.
    DBA.

    ResponderExcluir

 

Meus últimos Links Favoritos

Suporte remoto alunos

Seguidores

Meu One Drive (antigo Sky Drive)