Social Icons

31 de ago de 2015

Gerenciando Locks com o Spotlight


     Olá pessoal,

      Hoje irei compartilhar com vocês um vídeo muito bacana sobre uma funcionalidade do Spotlight para Oracle que permite diagnosticar problemas de Locks no Banco de Dados. Essa funcionalidade é muito útil, pois permite fazer um drill-down nas informações das sessões e chegar até o nível de detalhe do código SQL.
       
     Ao encontrar o "Lock" (ver Imagem 01) você pode ver o plano de execução da instrução SQL relacionada, otimizar o código dela, matar essa sessão (ver Imagem 02), ou até mesmo comparar a instrução dela com instruções das "top sessions". Além disso é possível configurar alarmes e ações, que, dependendo da severidade, podem enviar um email (ver Imagem 03), executar um script e até mesmo, outro programa. Tudo isso de forma simples e rápida, conforme o vídeo demo que pode ser assistido ou baixado no link: https://dell.box.com/spotlightlocksoracle.
   

Imagem 01 - Identificando locks no banco de dados

Imagem 02 - Matando a sessão bloqueadora

Imagem 03 - Enviando alerta por e-mail
 

     Se possível, teste a ferramenta e dê o seu feedback!
 
[]s
  

6 comentários:

  1. Muito interessante essa matéria, Prof. Fábio. Aqui no trabalho já utilizamos o Spotlight no Oracle mas ainda de maneira incipiente. Uma coisa a ser considerada é o fato de não usar agente, como o OEM (Grid/Cloud Control), mas sabemos que ele cria vários objetos no banco, como jobs, por exemplo. Até que ponto isso interfere na performance? Já testou em laboratório?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Antonio, ele cria packages e procedures no BD dentro de um schema chamado SPOTLIGHT e cria também um job que executa de minuto em minuto uma procedure no BD. Estou usando ainda um versão trial do produto e vi que ele não impacta no desempenho do BD. Ainda não sei se é mais leve ou mais pesado que o agente do EM e nem o quanto (em %) ele afeta o BD. Vou pedir para o pessoal da Dell responder essa questão aqui, ok?

      Excluir
    2. Oi Pessoal,

      O fato de não usar agente acaba deixando a ferramenta um pouco mais leve que outras, impactando menos no banco de dados. O que o Prof Fabio disse é correto: quando você instala o produto ele cria objetos no banco e você tem logo na instalação a opção de escolher de quanto em quanto tempo quer coletar os dados que serão analizados ou mantidos em histórico. Além disso, quando criamos as conexões para os servidores, vocês podem definir na propriedade da conexão o nível de "impacto" (aba overhead) que a ferramenta tem permissão de gerar no BD. O padrão é médio, porém pode ser mudado. Por exemplo: se vocês estiverem apenas monitorando um banco estável de produção, podem definir para low. Se for um periodo critic onde voces devem migrar ou consertar varios problemas podem definir para High, acertar tudo e voltar para medium ou low. Além disso é tudo totalmente customizavel na opção custom. Fabio, eu consigo postar printscreens aqui nas respostas? Senão prometo que farei o video que responde essa pergunta, ok Antônio?

      Excluir
    3. Gustavo, infelizmente vc não consegue postar imagens aqui nos comentários! Talvez isso seja assunto para um novo post. Quando ele estiver pronto a gente inclui um comentário aqui direcionando para o novo, ok?

      []s

      Excluir
    4. Combinado. Vou enviar já já o novo video. Se for aparecendo duvidas do pessoal independente de ser sobre os produtos Dell, me diga que qualquer coisa eu mostro como fazer, porém usando os produtos.

      Abraços

      Excluir
    5. Conforme eu havia informado, segue o link do post que comenta sobre o overhead da ferramenta: http://www.fabioprado.net/2015/09/ajustando-o-overhead-do-spotlight-no_17.html.

      Excluir

 

Meus últimos Links Favoritos

Suporte remoto alunos

Seguidores

Meu One Drive (antigo Sky Drive)